Eventos

PAI DE ADOLESCENTE QUE ESTAVA DESAPARECIDA COMENTA DENÚNCIA DE ABUSO SEXUAIS.


 

O professor e pastor Gudson Costa, pai da adolescente de 17 anos que desapareceu após fazer uma prova do Enem em Teresina, comentou em entrevista a alegria da filha ser sido encontrada, mas também falou sobre as acusações que abuso sexual que ela fez à polícia.
Ela desapareceu no último domingo (03/11) após realizar a prova do Enem na Zona Sul de Teresina e foi encontrada no início da noite desta quarta-feira (06/11) na cidade de União. Ela prestou depoimento e fez uma série de acusações contra a família, inclusive de abuso sexual.
“A gente teve um Brasil todo orando com a gente. Pastores, colegas de ministério, a igreja que eu pastoreio, as escolas que eu sou professor, o carinho dos meus alunos, ligando pra gente, dizendo que estava, orando, foi uma Teresina toda orando”, disse Gudson Costa em entrevista à TV Meio Norte após saber que a filha foi encontrada.
Gudson Costa, pai da adolescente    Reprodução TV Meio Norte
Sobre as acusações, Gudson fala da tristeza quando soube.
“Dói né, porque a gente sabe que deve ter muitas palavras, muitas coisas que são ditas, é difícil meu amigo, acreditar na gente, porque é todo um bojo de acontecimentos mas fica um pai que não tem medo de ser examinado, crivado, investigado pelo que for, porque eu sei que tipo de pai eu sou, eu sei que tipo de homem eu sou. Teresina conhece que homem eu sou, a igreja que eu pastoreio é testemunha disso, eu sou professor há muito tempo de alunos, meus alunos como eles me veem. A gente sabe que tem uma série de coisas”, disse.
“O resultado final é o que a gente acredita, nenhuma condenação há, para aqueles que estão em Cristo Jesus. Independente do que possa ser dito, do que posa ser veiculado, do que ela ela possa dizer contra nós, o amor que eu sinto cobre tudo, cobre todo tipo de acusação, ou qualquer tipo de outra coisa, eu sei o homem que eu sou, quem me conhece sabe o homem que eu sou, todo mundo pode dizer tudo da gente, mas há um Deus no céu, que é justo,que é juiz, que conhece, que sonda a gente, não só o que a gente diz, mas o que, e ele não deixa nada encoberto ou escondido, mas a alegria de ter encontrado é maior do que tudo”, completou o pai da adolescente.
Sobre a denúncia
Em entrevista à TV Cidade Verde, o secretário de Segurança do Piauí, Fábio Abreu, comentou o caso.
Secretário Fábio Abreu    Reprodução TV Cidade Verde
“É necessário esclarecer que todo este fato, esse acontecido, ele foi registrado, o B.O. pelo desaparecimento, ao tempo que, localizada a pessoa, nós iniciamos um processo de apuração. No momento da localização da jovem, imediatamente determinei que a delegacia especializada, no caso a DPCA, tomasse as providências no sentido de levar o acompanhamento psicológico, assistência social, toda a rede necessária para o primeiro atendimento desta jovem, e posteriormente a oitiva dela em relação a tudo isso que aconteceu”, disse o secretário.
“Agora, ela informando alguns detalhes, informações relacionadas ao convívio familiar, em função dela estar esse período afastada do seu lar, nós devemos levar em consideração e fazer com todo cuidado essas apurações ao que ela relata naquele primeiro momento, de forma que os relatos que ela fez, os problemas familiares, essa questão da segunda vez estar sendo localizada na cidade de União, um provável indivíduo que fez esse transporte em um veículo branco para um sítio, nós vamos estar apurando para que a gente forneça à justiça a real situação ou o que nós tivermos de informações para que a justiça possa tomar sua decisão”.
O secretário afirma que a adolescente foi devolvida à família com restrições, e essas restrições serão apresentadas à justiça, que vai decidir se ela continua no convívio familiar, que ela estava antes desta fuga. Ela vai ficar sob os cuidados de uma tia materna.
Questionado se a adolescente relatou que foi abusada sexualmente, o secretário confirmou.
“Ela faz uma série de relatos, até mesmo pelo fato dela estar abalada, dentro destes relatos existe algo nesse sentido, o objetivo nosso nesse momento é preservar a condição física e psicológica desta jovem e também a família. A partir daí, os fatos reais, relacionados a crimes cometidos, a gente vai finalizar este inquérito e encaminhar à justiça, para que tome esta decisão sobre o que se passou e o que está se passado”, completou o secretário.
“Em função dos dados que ela repassou que são graves, não poderíamos fazer a devolução desta jovem sem fazer as observações a quem está recebendo, principalmente aos relatos que ela faz em relação ao pai, por isso que, nós, com o objetivo de dar o bem estar necessário, mas também de fazer esta observação a quem está recebendo e à justiça, sobre o que está sendo colocado. Nós vamos obter as provas necessários para encaminhar à justiça , o relato que ela fez. Várias testemunhas foram ouvidas, trouxemos um conselheiro tutelar, todos aqueles que ela citou o mantiveram contato com ela, nós já ouvimos, ontem mesmo e hoje será feita uma apuração mais detalhada, buscando mais provas, para que a gente consiga esclarecer estas informações com provas”, concluiu Fábio Abreu.
FONTE - PORTAL 180 GRAUS

 

 



Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.