Eventos

WELLINGTON DIAS TOPA BAIXAR O ICMS DOS COMBUSTÍVEIS E DESAFIA BOLSONARO


Fonte – PAULO PINCEL
Wellington cobrou a aprovação da reforma tributária proposta pelos governadores.

Governador do Piauí, Wellington Dias (PT), no Palácio de Karnak Foto: Paulo Barros/CCom
O governador Wellington Dias (PT) não só topou baixar a alíquota do ICMS cobrada no Piauí sobre combustíveis, como proposto por Jair Bolsonaro, como desafiou o presidente a aprovar a proposição dos governadores de uma reforma tributária ampla, que acabe a guerra fiscal entre os estados.
Em uma coletiva improvisada, Wellington Dias lembrou que dados oficiais apontam que 70% de todos os tributos, de todos os impostos arrecadados no Brasil ficam com a União.
“Então, os 27 governadores, de diferentes partidos e regiões do estado, fizeram uma coisa inédita que é muito maior do que isso que o presidente apresenta (zeroa o ICMS). É a proposta de reforma tributária. Tem o relatório do deputado Baleia Rossi na Câmara Federal pronto para votação. A resposta é simples: queremos tratar de redução, de simplificação na área tributaria e do fim da guerra fiscal. Queremos garantir que o país tenha outra modelagem com fundo de participação, com fundo de desenvolvimento das desigualdades regionais. Isso está pronto para votação. Basta o presidente dizer: 'eu quero que tenhamos isso... e sou favorável à aprovação da reforma tributaria’. Isso foi aprovado pelo Conselho dos Secretários de Fazenda do Brasil inteiro, aprovado no Fórum dos Governadores. Tem que pensar em todos os tributos do país". E não só em um”, propôs Wellington Dias.
O governador do Piauí acrescentou que a redução do ICMS é “um caminho”. “Essa proposta não só dos combustíveis, mas da comunicação e todas as outras áreas. Isso porque põe um fim na guerra fiscal, o fim da tributação. É isso que o presidente quer? É fácil. Basta dizer ao seus líderes e já votamos imediatamente”, desafiou Dias.


Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.