Eventos

COVID-19: MEDICA QUE DEFENDEU QUEBRA DO ISOLAMENTO MORRE NO CEARÁ


Lúcia Dantas Abrantes ficou internada por 10 dias e não resistiu à infecção pulmonar. Ela morreu na tarde desta sexta.

 

A médica Lúcia Dantas Abrantes, de 66 anos, morreu na tarde desta sexta-feira (10) em Iguatu, no interior do Ceará, conforme a Secretaria Municipal de Saúde. Ela ficou internada na unidade de terapia intensiva (UTI) do Hospital São Camilo por mais de dez dias. As informações são do Blog do Gilberto Lima.

Nesta semana o estado de saúde da paciente se agravou. Ela chegou a ser entubada, mas não resistiu à infecção pulmonar. Segundo a Secretaria de Saúde do município, Lúcia esteve em março em Fortaleza e apresentou sintomas da doença ao retornar a Iguatu. Logo em seguida ela foi internada e o teste para o novo coronavírus deu positiv
A médica Lúcia Abrantes trabalhava na Unidade Básica de Saúde (UBS) de Sítio Gadelha, distrito da zona rural de Iguatu e dava plantões no Hospital Municipal de Quixelô e no Hospital Regional de Iguatu. "Era uma profissional dedicada, sempre alegre e espontânea”, descreveu o secretário de Saúde de Iguatu, Georgy Xavier.
O Ceará tem 67 óbitos, dos quais dois foram em Iguatu; mais de 1,5 mil pessoas foram infectadas pela doença no estado.

Em 16 de março, a médica reproduziu no Facebook um meme duvidando da letalidade do novo coronavírus. “Existem vírus muito mais potente e que matam muito mais (h1n1 por exemplo) e ninguém está nem aí para eles. Porque será??????”, escreveu. No dia 27 de março, ela havia reproduzido convocação para uma carreata organizada por empresários em Recife, pela reabertura do comércio em plena pandemia.

 

 

 



Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.