Eventos

PM-PI JÁ AFASTOU 60 POLICIAIS POR CAUSA DE SÍNDROMES GRIPAIS DURANTE A PANDEMIA.


Desses, 20 foram considerados potenciais casos de Covid-19 e fizeram o teste. 
PORTAL O DIA
Desde o começo da crise do novo coronavírus no Brasil, quase 5 mil policiais já foram afastados de suas funções por suspeita de contaminação pela Covid-19. Aqui no Piauí, a situação não é muito diferente. De acordo com dados fornecidos pela Polícia Militar a pedido da reportagem do Portal O Dia, desde o início das ações de prevenção à disseminação da doença no Piauí, 60 policiais militares já foram afastados das suas atividades diárias por causa de síndromes gripais.
Desses, 20 foram considerados potenciais casos de Covid-19 e fizeram o teste. Dezenove foram descartados e somente um deu positivo: o policial foi imediatamente afastado de suas funções, no entanto, já se curou e retornou ao serviço. 

De acordo com a coronel Elza Rodrigues, porta-voz da Polícia Militar do Piauí, dos 60 PM’s afastados por conta de síndromes gripais, 50 já voltaram à ativa, o que significa dizer que no atual momento, somente 10 policiais militares encontram-se afastados de suas funções. Importante destacar que essas síndromes gripais podem ou não estar relacionadas ao coronavírus
Esses afastamentos, no entanto, não representam grande prejuízo para o desenvolvimento das atividades relacionadas tanto ao reforço da segurança, quanto ao combate à pandemia.  É válido ressaltar que a Polícia Militar está desenvolvendo um trabalho de fiscalização dos decretos governamentais e municipais, atuando para garantir que somente os estabelecimentos autorizados permaneçam abertos.
PM suspendeu férias e alterou plantões
A despeito dos casos suspeitos de Covid-19 na corporação, a Polícia Militar do Piauí já havia anunciado a suspensão do calendário de férias de seu efetivo para garantir a atuação máxima durante este momento de pandemia. As escalas dos policiais também sofreram alterações para diminuir a frequência do deslocamento para os quartéis. 
“Os plantões de 12 horas agora duram 24 horas, porque aí o policial permanece um dia inteiro ativo e um dia em casa. É mais prudente que colocá-lo para trabalhar só as 12 horas e precisar que ele fique indo e vindo em intervalos menores”, explicou o coronel Lindomar Castilho, comandante-geral da PM do Piauí.
Vale lembrar que essas mudanças, assim como acontece em todos as esferas governamentais, foram devidamente autorizados pela Secretaria de Estado da Administração e Previdência (SeadPrev). A Secretaria permitiu que cada órgão adote as medidas que melhor se adequem à realidade de cada setor, como o revezamento de equipes e trabalho remoto. O controle da presença e dos afastamentos está a cargo, portanto, de cada secretaria.
Polícia Civil
A reportagem do Portal O Dia entrou em contato com a assessoria da Polícia Civil para buscar dados de afastamentos de policiais por motivos relacionados à Covid-19 e foi informada que não há registros nesse sentido. De acordo com os representantes do órgão, somente os profissionais do grupo de risco foram retirados de suas funções e em um número bem reduzido. Até o fechamento desta matéria, a Polícia Civil não havia ainda informado quantos homens do grupo de risco foram afastados do serviço. O espaço fica aberto para manifestações posteriores.

 


Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.