Eventos

GOVERNO LANÇARÁ PROJETO PARA AJUDAR 25 MIL PIAUIENSES QUE NÃO RECEBERAM AUXÍLIO EMERGENCIAL.

Fonte: Com informações da CCom
O Governo do Estado lançará um projeto para ajudar cerca de 25 mil pessoas de baixa renda no Piauí que não receberam auxílio-emergencial do Governo Federal e não recebem Bolsa Família. O projeto começou a ser elaborado nesta sexta-feira (03), durante reunião por videoconferência entre o governador Wellington Dias, a vice-governadora Regina Sousa e gestores da Secretaria de Assistência Social, Trabalho e Direitos Humanos (Sasc), Defesa Civil e Agência de Fomento.
Das pessoas cadastradas, cerca de 11.500 pessoas se incluem nesse grupo. Segundo Regina Sousa, essas se transformarão em cerca de 25 mil quando o projeto for lançado e uma busca ativa no estado for realizada. “Precisamos de uma solução para agora e não podemos esperar pelo Governo Federal. Os governantes estão discutindo renda básica permanente, mas a situação ocasionada pela pandemia exige uma renda emergencial. Com esse projeto poderemos chegar a muitas famílias que se encontram na extrema pobreza”, disse a vice-governadora.
De imediato, será feito o fornecimento de cestas de alimentos e kits de higiene. Além disso, é possível a viabilização de uma renda para as famílias. “Para a renda emergencial, precisamos do cadastro das famílias por município, além de uma avaliação para saber as suas aptidões, a fim de fornecer o financiamento para que pelo menos uma pessoa da família trabalhe por conta própria”, explicou Wellington Dias.
O Governo do Estado lançará um projeto para ajudar cerca de 25 mil pessoas de baixa renda no Piauí que não receberam auxílio-emergencial do Governo Federal e não recebem Bolsa Família. O projeto começou a ser elaborado nesta sexta-feira (03), durante reunião por videoconferência entre o governador Wellington Dias, a vice-governadora Regina Sousa e gestores da Secretaria de Assistência Social, Trabalho e Direitos Humanos (Sasc), Defesa Civil e Agência de Fomento.
Das pessoas cadastradas, cerca de 11.500 pessoas se incluem nesse grupo. Segundo Regina Sousa, essas se transformarão em cerca de 25 mil quando o projeto for lançado e uma busca ativa no estado for realizada. “Precisamos de uma solução para agora e não podemos esperar pelo Governo Federal. Os governantes estão discutindo renda básica permanente, mas a situação ocasionada pela pandemia exige uma renda emergencial. Com esse projeto poderemos chegar a muitas famílias que se encontram na extrema pobreza”, disse a vice-governadora.
De imediato, será feito o fornecimento de cestas de alimentos e kits de higiene. Além disso, é possível a viabilização de uma renda para as famílias. “Para a renda emergencial, precisamos do cadastro das famílias por município, além de uma avaliação para saber as suas aptidões, a fim de fornecer o financiamento para que pelo menos uma pessoa da família trabalhe por conta própria”, explicou Wellington Dias.

 




Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.