Eventos

NOVEMBRO AZUL - TUDO QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE O CÂNCER DE PRÓSTATA

 

Novembro Azul: tudo o que você precisa saber sobre o câncer de próstata

Novembro Azul: tudo o que você precisa saber sobre o câncer de próstata

Foto: Shutterstock / Alto Astral

Após o Outubro Rosa, o Novembro Azul vem aí para incentivar a prevenção do câncer de próstata, uma enfermidade silenciosa e muito comum entre os homens. De acordo com dados do INCA (Instituto Nacional do Câncer), foram registrados mais de 65 mil novos casos apenas no último ano – e mais de 15 mil mortes. A estimativa é de que 1 a cada 9 homens seja atingido pela doença ao longo da vida.

O motivo para a elevada taxa de mortalidade está no fato de alguns tumores se espalharem rapidamente pelo corpo, atingindo outros órgãos. Dessa forma, a campanha Novembro Azul traz a importância de se informar sobre o assunto e realizar exames preventivos para detectar a patologia. Nós, mulheres, também podemos incentivar e apoiar os nossos parceiros, amigos ou familiares homens. Saiba mais!

Tudo sobre o Novembro Azul e o câncer de próstata

Foto: Shutterstock / Alto Astral

O que é

A próstata é uma glândula que só os homens possuem e está localizada abaixo da bexiga e na frente do intestino. O câncer acontece quando a produção de células dessa glândula sofre uma multiplicação anormal. Se o diagnóstico não for feito logo no início, essas células podem se espalhar para outros órgãos e entrar em metástase. As chances de cura são maiores quando o tumor ainda se encontra restrito à próstata.

Sintomas

A maior parte dos sintomas do câncer de próstata aparecem no momento de urinar. Entre eles estão a dificuldade de micção (ato de expelir a urina), dores e sangramentos, além de problemas de ereção e ejaculação.

Tratamento

Neste Novembro Azul, vale reforçar que os tratamentos devem ser individualizados e propostos por um médico urologista. Para a escolha do procedimento adequado, alguns fatores como a idade, o grau do tumor, o tamanho da próstata e os recursos disponíveis deverão ser analisados em conjunto com o paciente.

Prevenção

A melhor maneira de se prevenir contra o câncer de próstata é por meio de exames diagnósticos, como explica o urologista Carlos Alberto Monte Gobbo: “Independente de sintomas, homens com histórico de câncer de próstata na família devem fazer exames regulares a partir dos 40 anos, já que a doença tem aspecto hereditário. Os demais precisam fazer isso a partir dos 45 anos”.

Nesse caso, os mais comuns são o exame de toque o de sangue, que devem ser feitos uma vez por ano. O primeiro, no entanto, costuma causar um certo receio em grande parte dos homens por ser um procedimento um pouco invasivo. Assim, uma das principais mensagens transmitidas pelo Novembro Azul é sobre deixar os preconceitos de lado e investir nos cuidados com a saúde masculina.

Além dos exames médicos regulares, é possível evitar a enfermidade com o consumo de alguns alimentos específicos, como é o caso do tomate, do brócolis, da framboesa, da manga e da romã.

Consequências

O câncer de próstata pode deixar algumas sequelas, que são muito mais suaves quando há o diagnóstico precoce. Um exemplo é a disfunção erétil, que pode ocorrer durante o tratamento ou ser permanente. Para o último caso, existem medicamentos e próteses que resolvem o problema.

Outra possível consequência do câncer de próstata é a infertilidade, já que o órgão integra o sistema reprodutor masculino. Enquanto, em alguns quadros, é possível preservar a função reprodutiva; já em outros, o tratamento pode afetar a capacidade de ejaculação.

Foto: Shutterstock / Alto Astral

Vida sexual

Outra preocupação relacionada ao Novembro Azul é quanto à vida sexual do paciente. Segundo o psicólogo Breno Rosostolato, a(o) parceira(o) precisa ter naturalidade ao abordar o assunto com o companheiro, tratando como um tema normal do relacionamento.

“Ressalte os aspectos importantes do exame e enfatize a eficácia. Demonstre preocupação e reforce que o exame de próstata é muito simples, rápido e que, assim, ele poderá evitar inúmeras complicações à sua saúde. Com isso, o homem se sentirá mais seguro e confortável, percebendo que a(o) companheira(o) está ao seu lado e disposta(o) a ajudar. Caso ele se sinta angustiado e constrangido, deixe-o falar sobre seus sentimentos e escute com atenção”, diz.

A situação também é difícil para a(o) parceira(o) cujo companheiro tem câncer de próstata. Porém, otimismo e boas perspectivas podem fazer uma grande diferença na relação do casal. “Quando a mente e a relação familiar estão fortalecidas, o corpo responde igualmente de forma positiva”, finaliza o psicólogo.


Consultoria: Carlos Alberto Monte Gobbo, urologista; Breno Rosostolato, psicólogo | Texto: Redação Alto Astral | Edição: Milena Garcia e Renata Rocha

Via Terra

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.