Eventos

COM BANDEIRA AMARELA, CONTA DE LUZ FICA MAIS BARATA EM JANEIRO.

A conta de luz dos brasileiros ficará levemente mais barata no mês de janeiro em comparação a dezembro, definiu a Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica).

A bandeira tarifária passa a ser a amarela neste mês, o que significa uma cobrança extra de R$ 1,34 a cada 100 kWh consumidos.

Em dezembro, havia sido acionada a bandeira vermelha patamar 2, com uma tarifa extra de R$ 6,24 pela mesma quantidade de energia.

O aumento, no mês passado, foi devido à queda no nível de armazenamento nos reservatórios das hidrelétricas e a retomada do consumo de energia, antes diminuído pela pandemia da Covid-19.

Agora, a regressão à bandeira amarela se deve a previsões hidrológicas positivas para o período de janeiro, com sinalização de elevação das vazões afluentes aos principais reservatórios do SIN (Sistema Interligado Nacional).

Com isso, espera-se mais capacidade de produção de energia hidrelétrica e, logo, a queda no preço na conta de luz.

Efeitos da pandemia
Esta é a segunda vez, desde o início da pandemia de Covid-19, que a Aneel decide acionar uma bandeira tarifária não isenta de cobrança.

Em maio, a reguladora havia decidido manter a bandeira verde (sem cobrança extra) acionada até 31 de dezembro.

No entanto, a queda no nível de armazenamento nos reservatórios das hidrelétricas e a volta do consumo de energia levaram ao acionamento da bandeira tarifária vermelha, que agora regrediu para a amarela.

Bandeiras tarifárias
Criado pela Aneel, o sistema de bandeiras tarifárias funciona como uma sinalização para que o consumidor de energia elétrica conheça, mês a mês, as condições e os custos de geração no país.

Quando a produção nas usinas hidrelétricas (energia mais barata) está favorável, aciona-se a bandeira verde, sem acréscimos na tarifa. Em condições ruins, podem ser acionadas as bandeiras amarela, vermelha 1 ou vermelha 2.

Bandeira verde: condições favoráveis de geração de energia. A tarifa não sofre nenhum acréscimo.
Bandeira amarela: condições de geração menos favoráveis. A tarifa sofre acréscimo de R$ 1,34 por 100 kWh consumidos.
Bandeira vermelha - Patamar 1: condições mais custosas de geração. A tarifa sofre acréscimo de R$ 4,16 por 100 kWh consumidos.
Bandeira vermelha - Patamar 2: condições ainda mais custosas de geração. A tarifa sofre acréscimo de R$ 6,24 para cada 100 kWh.

Dicas de economia de energia

Chuveiro elétrico
Tomar banhos mais curtos, de até cinco minutos
Selecionar a temperatura morna no verão
Verificar as potências no chuveiro e calcular o seu consumo

Ar condicionado
Não deixar portas e janelas abertas em ambientes com ar condicionado
Manter os filtros limpos
Diminuir ao máximo o tempo de utilização do aparelho
Colocar cortinas nas janelas que recebem sol direto

Geladeira
Só deixar a porta da geladeira aberta o tempo que for necessário
Regular a temperatura interna de acordo com o manual de instruções
Nunca colocar alimentos quentes dentro da geladeira
Deixar espaço para ventilação na parte de trás da geladeira e não utilizá-la para secar panos
Não forrar as prateleiras
Descongelar a geladeira e verificar as borrachas de vedação regularmente

Iluminação
Utilizar iluminação natural ou lâmpadas econômicas e apagar a luz ao sair de um cômodo
Pintar o ambiente com cores claras

Ferro de passar
Juntar roupas para passar de uma só vez
Separar as roupas por tipo e começar por aquelas que exigem menor temperatura
Nunca deixe o ferro ligado enquanto faz outra atividade

Aparelhos em stand-by
Retirar os aparelhos da tomada quando possível ou durante longas ausências.

CIDADEVERDE.COM

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.