Eventos

GOVERNADORES ACERTAM COTA EXTRA DE 300 MIL DOSES PARA O AMAZONAS

 

 

Em reunião realizada na noite desta quinta-feira (21), o Fórum de Governadores do Brasil aprovou proposta do governador Wellington Dias (PT) para que o Amazonas possa receber cota extra de vacinas contra a Covid-19, devido o estado enfrentar um colapso na rede de Saúde. 

Wellington Dias afirma que além de ser uma medida humanitária, a decisão visa controlar o avanço da transmissão do vírus naquela região.

Segundo ele, a situação tem se agravado e ameaça outros estados como o Pará. O estado do Amazonas deve receber 300 mil de doses da vacina. 

“Participei até tarde da noite de ontem de agenda técnica com a participação de técnicos do Ministério da Saúde e dos que acompanham de Manaus. A situação é grave, muito mais grave do que antes e o pior é que o vírus começa a se espalhar. Já com presença forte na divisa com o estado do Pará. Por esta razão, defendi uma proposta técnica apresentada para que tivéssemos aprovação, e tivemos, por parte dos governadores para que na distribuição dos novos lotes de vacina, mais de 6 milhões de doses, para que possamos tirar uma fatia maior, algo como 5%, cerca de 300 mil vacinas, para viabilizar a vacina em Manaus e nestes municípios mais afetados, inclusive com a divisão com os estados”, disse.
 
Para evitar que o caos avance pelo país, os governadores entenderam ser melhor imunizar a maior parcela  da população possível no Amazonas. 

“É uma ação não só humanitária, mas estratégica para evitar a propagação. Controlando em Manaus, estamos controlando no Brasil. A aprovação é um gesto importante pelo Fórum dos Governadores do Brasil e apoiado pelo Ministério da Saúde”, comentou. 
Ontem, a vacinação contra Covid-19 em Manaus foi suspensa em meio a investigação sobre irregularidade na aplicação das doses. 

Por mensagem, o governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC)  agradeceu Wellington Dias e os outros gestores. 

 “Amigo Wellington e demais governadores, nossa situação é de fato muito preocupante e logo irá atingir outros estados. E agradeço imensamente a todos pelo apoio nesse sentido”, disse Wilson Lima.

“Concordo. Aproveito e peço ajuda para incluir o Pará. Estou no Oeste do Estado (área divisa), aqui a segunda onda chegou. Seria para os municípios do Estado do Pará que estão sofrendo com o avanço. Temos que tentar uma barreira de imunidade”, disse Helder Barbalho, governador do Pará.

Lídia Brito e Yala Sena
redacao@cidadeverde.com

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.