Eventos

SIMÕES-PI | ESCOLA CEM COMEMORA O DIA DA CONSCIÊNCIA NEGRA.


O Dia Nacional da consciência negra, celebrado em 20 de novembro, foi instituído oficialmente pela Lei nº 12.519 de 10 de novembro de 2011. A data faz referência a morte de Zumbi, o então líder do Quilombo dos Palmares situado entre os Estados de Alagoas e Pernambuco, na região nordeste do Brasil.

Zumbi foi morto em 1695, na referida data, por bandeirantes liderados por Domingos Jorge Velho. Atualmente existe uma série de estudos que procuram reconstituir a biografia desse importante personagem da  resistência a escravidão no Brasil.  
Atuar no desenvolvimento da conscientização histórica e social das crianças é uma das responsabilidades das escolas, que pode ser compartilhada com a família.

A  ESCOLA CEM – CENTRO DE EDUCAÇÃO MUNICIPAL.
Neste dia 27 de novembro de 2019 na quadra esportiva da escola, foi comemorado o dia da consciência negra.

A escola CEM,  trabalhou durante toda semana o tema em sala de aula, nas disciplinas de geografia, história e artes. Depois da semana de estudo, a escola fez uma socialização, com: Desfiles, comidas típicas, danças, música, apresentação teatral e capoeira. Tudo isso relembrando e vivenciando a cultura negra.
Meyre Sandra – diretora da escola, falou que a comemoração foi muito importante para a mesma, isto para reafirmar o compromisso com a educação, pois a escola é um espaço para refletir e acabar com as desigualdades existentes. Escola é um espaço do não racismo, do não preconceito e sim do respeito as diferenças.

Vamos construir uma sociedade onde as pessoas sejam mais tolerantes uns com os outros, finalizou Meyre Sandra.

Terezinha de Jesus Carvalho- professora, coord. de cultura, coord. do NUCA e articuladora do selo UNICEF para Simões, falou que foi um dia bastante movimentado, onde a escola apresentou através de diversas atividades a consciência e valorização sobre o negro.  Todos sabem que dentro da escola existem as diretrizes curriculares nacionais, que abordam sobre a educação afro-brasileira.

 Neste evento a escola trabalhou a valorização do negro no sentido de diminuir o preconceito e a discriminação, isto para que aconteça a igualdade entre os alunos, construindo uma sociedade onde todos se respeitem  e se considerem iguais.

Não existe o preto, não existe o branco, não existe o amarelo e sim existe o ser humano, finalizou Terezinha.




































































































































Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.