Eventos

EM OEIRAS, MORADOR COLOCA MÁSCARAS EM ESTÁTUAS PARA ALERTAR SOBRE A IMPORTÂNCIA DA PROTEÇÃO.


Um morador do município de Oeiras, no Piauí, teve a ideia de colocar máscaras de proteção individual em três estátuas da região. Segundo o produtor cultural Carlos Rubem, o objetivo era sensibilizar a população local sobre a importância do uso para proteção devido a pandemia do novo coronavírus.
Fonte: G1 PI
O produtor contou ao G1, que as máscaras foram colocadas há 15 dias, e a ideia surgiu exatamente depois que casos de Covid-19 foram testados positivos no município.
“Foi um apelo que fiz com o objetivo de sensibilizar a população porque tem muita gente que não usa a máscara, acha que incomoda”, disse.

Morador coloca máscaras em estátuas de Oeiras no Piauí — Foto: Carlos Rubem
Carlos Rubem explicou que resolveu comprar as máscaras com um amigo, em seguida saiu pela cidade. “Comprei umas 20 máscaras com um amigo e sai no meu carro colocando. Na verdade, não coloquei só na estátua de Cônego Cardoso, mas também na Visconde de Parnaíba e na estátua do doutor Paulo de Tarso, figuras muito conhecidas”, comentou.
Segundo o padre Possidônio Ferreira, a ideia do morador serviu para reforçar a mensagem da importância do uso da máscara.
“Ela serviu para chamar a atenção da necessidade do uso da máscara, porque, apesar de tantas campanhas educativas por parte da igreja, dos órgãos públicos e dos meios de comunicação, muitas pessoas não estavam usando”, disse.

 Morador coloca máscaras em estátuas em Oeiras no Piauí — Foto: Carlos Rubem

O Secretário de Cultura Stefano Ferreira falou sobre a relevância histórica que a estátua de Cônego Cardoso representa para a população local.
“Ele foi pároco da Catedral da Nossa Senhora da Vitória durante muito tempo e o Instituto Histórico de Oeiras colocou essa estátua em sua homenagem. Ela foi construída na década 1980. Ficava próximo a uma praça de eventos e, logo depois, foi recolocada entre a catedral e a casa paroquial”, explicou.

 

 


Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.