Eventos

PAI E FILHA MORREM ELETROCUTADOS DURANTE MANUTENÇÃO DE ANTENA EM BARRAS-PI

Fotos: GAV
Um idoso de 65 anos e a filha dele, de 25, morreram eletrocutados na noite desta quarta-feira (15), na zona Rural de Barras, a 119km ao Norte de Teresina. O pai manuseava uma antena móvel de celular, quando o arame farpado que a segurava, tocou na rede de alta tensão liberando uma descarga elétrica na vítima. A filha, na tentativa de prestar socorro, terminou também morrendo.
“Ele foi manusear uma antena rural de telefonia móvel e essa antena estava amarrada com arame farpado, que bateu em um fio de alta tensão. O cidadão estava morrendo eletrocutado e a filha dele foi tentar ajudar e terminou recebendo a descarga elétrica. Eles morreram no local”, informou o Coordenador do Grupo Voluntário (GAV) de Barras, Francisco Sampaio.
A equipe do GAV foi acionada por volta das 18h. A tragédia aconteceu no Assentamento Esperança.
“Chegamos lá por volta de 19h30 e encontramos um senhor de 65 anos e uma jovem de aproximadamente 25 anos mortos. O perímetro ainda se encontrava energizado e foi necessário intervenção do pessoal da Equatorial”, disse o coordenador.
Os corpos foram encaminhados ainda na noite de ontem para o Instituto Médico Legal (IML) em Teresina, onde passaram por perícia. A liberação aconteceu na manhã de hoje. O pai e a filha foram enterrados na mesma localidade onde moravam.
Veja dicas para evitar acidentes, segundo a Equatorial Energia:
Antena de TV: instale a antena longe da rede elétrica, respeitando a distância mínima de segurança de três metros da rede. Certifique-se que mesmo em caso de queda os equipamentos não irão tocar ou se aproximar dos fios elétricos.
Instalar a antena o mais longe possível da rede elétrica. Preferencialmente do lado oposto ao da fiação. Na ocorrência de chuvas, ventos e relâmpagos, não tente fazer a instalação da antena, já que será maior o risco de quedas e choques elétricos.
Não utilize materiais flexíveis na instalação de antenas, como bambus e canos (PVC, ferro, alumínio), pois há risco da perda de equilíbrio durante a instalação e consequente queda ou toque sobre a rede elétrica.
Jamais arremesse o cabo utilizado para ligações de antenas sobre a rede elétrica, mesmo que este seja encapado, pois a capacidade de isolamento do cabo não é suficiente para evitar a passagem da eletricidade existente nas redes elétricas;
Marquises de edifícios comerciais ou residenciais jamais devem servir para instalação de antenas devido à proximidade das redes elétricas;  
Dentro da residência: Não deixar a fiação ao alcance das crianças; redobrar a atenção no uso de equipamentos elétricos em ambientes úmidos ou molhados ao reforçar algum tipo de conserto na parte elétrica da casa.
Quando ocorre o desarmamento de disjuntores com frequência, ou queima constante de fusíveis, é sinal que a instalação elétrica da sua casa está sobrecarregada. Neste caso, chame um eletricista para verificar a fiação;
Compre produtos certificados pelo Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro), pois os componentes (fiação, disjuntores, tomadas etc.). A utilização de produtos sem esse atestado ou certificação significar pode segnificar riscos de choques e curtos-circuitos, além de problemas com o consumo, que pode aumentar devido a má qualidade do material. 
Construção ou Manutenção Predial:  quando for construir ou reformar, é necessário manter uma distância segura da rede elétrica (mínimo de 3 metros), para movimentar materiais metálicos, como barras de ferro ou arames. Atenção também na instalação de andaimes, que precisam ser montados de acordo com as normas de segurança, longe da rede elétrica. Importante sempre consultar ou contar com um profissional capacitado para este tipo de serviço ou a sua distribuidora. 
Cercas elétricas: As cercas elétricas devem ser instaladas por empresas especializadas. Questione se há um engenheiro eletricista responsável pela instalação. A instalação de cercas elétricas em áreas urbanas e rurais deve obedecer à lei nº 13.477/2017. A lei obriga uma altura mínima, a partir do solo, que minimize o risco de choque acidental em moradores e em usuários das vias públicas e a colocação de placas, com frases e símbolos, avisando sobre a possibilidade de um choque elétrico.
Hérlon Moraes
herlonmoraes@cidadeverde.com

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.