Eventos

BOLSONARO DIZ QUE PIAUIENSE SOFRE PERSEGUIÇÃO POR INDICAÇÃO AO STF

 

O presidente Jair Bolsonaro continua na defesa severa do desembargador Kassio Nunes Marques ao Supremo Tribunal Federal (STF). Ele afirmou, ontem, que acusam o magistrado “como se ele fosse um dos bandidos mais procurados do Brasil”.

O desabafo foi feito a apoiadores na saída do Palácio da Alvorada.

“É impressionante. Tudo que se aproxima de mim, o pessoal... Acusaram o cara de tudo. Parecia até que ele era um dos bandidos mais procurados do Brasil. Começam mentindo que ele votou para que o Battisti ficasse no Brasil, em 2019. Quem decidiu foi o STF”, lembrou, numa referência ao pedido do governo da Itália pela deportação do terrorista Cesare Battisti.

“‘Ah, ele é comunista’. Comunista está cheio no Brasil. ‘Ah, o PT que indicou na lista tríplice’. Todos os desembargadores estão na mesma condição. Os militares mesmo foram promovidos no governo do PT”, justificou.

E em culto na noite de segunda-feira, o presidente prometeu que a sua próxima indicação para a Corte, em julho de 2021, será de um ministro que seja “pastor e terrivelmente evangélico”.

“A segunda vaga, com toda certeza, mais que um terrivelmente evangélico. Se Deus quiser, nós teremos lá dentro (do STF) um pastor. Imaginemos as sessões daquele Supremo Tribunal Federal começarem com uma oração. Tenho certeza de uma coisa: isso não é mérito meu, é a mão de Deus”, afirmou.

*Com informações de O Estadão

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.