Eventos

CANDIDATOS A PREFEITO APOIADOS POR BOLSONARO SAEM DERROTADOS NO 2º TURNO

Crivella, no Rio, e Capitão Wagner, em Fortaleza, não conseguiram se eleger.

Os dois candidatos a prefeito apoiados pelo presidente Jair Bolsonaro que disputavam o 2º turno na eleição deste domingo (29) saíram derrotados das urnas. Crivella (Republicanos), no Rio, e Capitão Wagner (PROS), em Fortaleza, não se elegeram

 

Os dois candidatos a prefeito apoiados pelo presidente Jair Bolsonaro que disputavam o 2º turno na eleição deste domingo (29) saíram derrotados das urnas. Crivella (Republicanos), no Rio, e Capitão Wagner (PROS), em Fortaleza, não se elegeram

 

Na reta final da campanha eleitoral, Bolsonaro fez "lives" no Palácio Alvorada para pedir votos para 13 candidatos a prefeito, além de outros candidatos a vereador e uma candidata ao Senado por MT (o estado teve eleição suplementar para a vaga aberta após a cassação de Selma Arruda, no ano passado).

Dos 13 candidatos a prefeito apoiados pelo presidente, 11 saíram derrotados (sendo 9 no 1º turno). Apenas dois foram eleitos no país.

Não eleitos no 2º turno

Marcelo Crivella (Republicanos), atual prefeito do Rio de Janeiro e apoiado por Bolsonaro, perdeu a eleição no 2º turno para Eduardo Paes (DEM).

Em Fortaleza (CE), o candidato apoiado por Bolsonaro, capitão Wagner (PROS), foi vencido no segundo turno por Sarto (PDT).

Não eleitos no 1º turno

Em São Paulo (SP), o candidato apoiado por Bolsonaro era Celso Russomano (Republicanos). Com 99,67% das urnas apuradas, Russomano ficou em quarto lugar, com 10,50% dos votos. O segundo turno será disputado pelo atual prefeito Bruno Covas (PSDB) e Guilherme Boulos (PSOL).

Em Belo Horizonte (MG), o candidato Bruno Engler (PRTB), apoiado por Bolsonaro, contava com 9,95% dos votos quando havia 99,76% das urnas apuradas. O atual prefeito Alexandre Kalil foi reeleito.

No Recife (PE), a delegada Patrícia (PODE), apoiada por Bolsonaro, ficou em quarto lugar na disputa, que vai para o segundo turno. João Campos (PSB) e Marília Arraes (PT) disputam o cargo.

Em Manaus (AM), o Coronel Menezes (Patriotas) ficou em quinto lugar na disputa, com 11,32% dos votos. A capital terá segundo turno com Amazonino Mendes (Pode), com 23,91%, e David Almeida (Avante), com 22,36%.

Em Santos (SP), com 90,80% das urnas apuradas, a eleição ainda estava indefinida. O candidato Ivan Sartori (PSD), apoiado por Bolsonaro, disputava um possível segundo turno com Rogério Santos (PSDB). Sartori estava com 18,33% dos votos, enquanto Santos tinha 51,12%.

Em Sobral (CE), o candidato do Bolsonaro perdeu. Foi eleito Ivo Gomes (PDT), com 59,23% dos votos, enquanto Oscar Rodrigues (MDB) ficou com 40,77%.

Em Cabo Frio (RJ), com 100% das urnas apuradas o candidato doutor Serginho recebeu 33,7% dos votos, ficando em segundo lugar na disputa.

Em Cabedelo (PB), a candidata à prefeitura Morgana Macena recebeu 12,2% dos votos com 100% das urnas apuradas.

Em Criciúma (SC), a candidata Julia Zanatta (PL) ficou em terceiro lugar com 7,03% dos votos. Venceu o candidato Salvaro (PSDB), com 72,36% dos votos.

Eleitos

Entre os candidatos às prefeituras apoiados por Bolsonaro, dois se elegeram.

Gustavo Nunes (PSL) venceu a disputa pela prefeitura de Ipatinga (MG) neste domingo. Com 100% das urnas apuradas, ele contava com 40,90% dos votos.

Em Parnaíba (PI), outro candidato apoiado por Bolsonaro também foi eleito. Mão Santa (DEM) venceu com 68,34% dos votos após 100% das urnas apuradas.

Vereadores

Dos 45 vereadores apoiados em 27 cidades, 10 se elegeram, 35 não se elegeram (31 suplentes).

Entre os não eleitos, está a Wal do Açaí (Republicanos), candidata a vereadora por Angra dos Reis (RJ). Em 2018, ela foi apontada como funcionária fantasma ligada ao gabinete de Bolsonaro quando ele era deputado no Rio de Janeiro. Wal disputou a eleição como 'Wal Bolsonaro', mas recebeu apenas 266 votos.

Fonte - Gazetaweb


Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.