quarta-feira, 2 de julho de 2014

ORIENTAÇÃO NA SELEÇÃO BRASILEIRA É PRESSIONAR MAIS ARBITRAGEM

A despeito da preocupação com o aspecto psicológico que marcou a classificação nos pênaltis contra o Chile nas oitavas de final, no último sábado, a seleção brasileira recebeu uma nova orientação em relação à arbitragem. O objetivo é pressioná-la mais numa medida em que isso não resulte em cartões, mas que também não deixe juiz e bandeirinhas à vontade diante de falhas como as protagonizadas na partida anterior.


Dirigentes da CBF, por sua vez, irão atuar mais nos bastidores. A escolha do inglês Howard Webb contra os chilenos, por exemplo, se deu por pressão da UEFA. Não foi a primeira vez que isso aconteceu na competição.

A nova postura deverá ser acompanhada a partir do próximo compromisso, contra a Colômbia, na sexta-feira, às 17h (de Brasília), na Arena Castelão, em Fortaleza.

O fato dos cartões serem zerados nas quartas de final facilita, claro, na determinação. Neymar, por exemplo, se encontrava pendurado no confronto com os chilenos.

Fonte: Meio Norte

Nenhum comentário:
Escreva comentários

Posts Recomendados ×